visitas: 831630 | online: 8   | quarta, 17 de outubro de 2018
Historinhas Infantis

A Bola de Roberto!

- O vovô vai vir! Eba! 
 
Roberto dava pulos de alegria dentro da casa. Mal podia esperar até que o carro do vovô entrasse pela calçada da sua casa. Era tão legal quando o vovô ia passar uns dias em casa... Roberto achava que ninguém contava histórias tão maravilhosas, nem jogava jogos tão legais, nem era tão agradável como seu querido vovô.
 
Finalmente o tão conhecido carro azul entrou pela calçada da casa no preciso momento em que Roberto estava desistindo da idéia de ficar aguardando na janela onde devia esperá-lo.
 
- O vovô chegou! Pai, o vovô chegou! – disse Roberto, e saiu ao encontro o mais rápido que conseguiu.
 
O pai e a mãe também saíram para cumprimentar o vovô e dar-lhe as boas-vindas. Em alguns minutos mais, todo mundo estava rindo e falando enquanto ajudavam o visitante a descer a bagagem do carro. Quando estavam quase terminando, o vovô pegou uma caixa bem grande e deu a Roberto.
 
- Aqui, meu garoto. Este é um presente para você! – disse ele. 
 
Roberto desembrulhou o papel que envolvia a caixa e, ao abri-la, encontrou uma enorme e brilhante bola. Era quase tão grande quanto uma bola de futebol.
 
- Nossa! É a bola mais bonita que eu já vi na minha vida! – disse Roberto apertando-a bem forte no peito. – Muito obrigado, vovô! Agora vamos poder brincar juntos com a bola.
 
No dia seguinte o clima esteve muito fechado; estava tudo nublado. Roberto e o vovô jogaram com a bola no jardim. Depois de alguns momentos, o vovô achou que era hora de trabalhar um pouco, então foi cortar a grama do pátio e Roberto o ajudou. Caminhou ida e volta do lado do vovô enquanto este empurrava a máquina. Assim que o cesto, onde a grama cortada caia, ficava cheio, Roberto o esvaziava. Quando chegou o momento de cortar a borda do gramado, Roberto não teve muito que fazer, então pegou sua bola brilhante e foi brincar com ela na rua. Mas, de repente, tropeçou e caiu. A bola escorregou das suas mãos.
 
Roberto se levantou, sacudiu o pó que tinha ficado impregnado em suas roupas e quis continuar brincando, mas... Onde estava a bola? Olhou ao seu redor e viu a bola rodando pela rua. Rodou até a calçada, atravessou a rua inteira e parou exatamente embaixo das rodas de um caminhão. Roberto começou a correr, atravessando a rua, quando se lembrou das palavras que o pai tinha dito com tanta freqüência: “Nunca entre embaixo de um carro ou caminhão. Nesse momento o motorista poderia arrancar e te machucar”.
 
Mas algo estranho aconteceu. Uma voz pareceu dizer: “Vai, procura a bola. Nada vai acontecer se você for lá, embaixo do caminhão, para pegar a sua bola. É sua nova bola...” Do outro lado ouviu outra voz dizendo: “Sempre é mais seguro obedecer ao papai”. Roberto sabia que a voz boa era de Jesus, e Roberto amava muito a Jesus; por isso correu até onde estava o vovô e lhe disse o que tinha acontecido.
 
- Muito bem, meu garoto! – disse o vovô, passando a mão pela cabecinha de Roberto – Eu vou atrás da bola. 
 
Vamos ver, onde ela está? 
 
O vovô e Roberto caminharam pela rua até chegar na calçada. No começo Roberto não pode ver a bola.
 
- O caminhão foi embora – disse – mas, onde está minha bola?
 
De repente a viu. Não parecia mais uma bola... E sim um pedaço de goma sujo estampado na rua. Roberto sentiu vontade de chorar.
 
- Nossa! Por que não fui embaixo do caminhão e peguei a minha bola? – disse com a carinha triste – Minha bola, tão bonita, está toda estragada.
 
- Roberto, meu garoto, se você tivesse entrado embaixo do caminhão para pegar sua bola, teríamos agora um Roberto estampado na rua, assim como essa bola. Podemos ir na cidade e comprar outra bola, mas nunca poderíamos conseguir outro Roberto. – disse o vovô, abraçando o menino – Espero que você sempre escolha ouvir a voz de Jesus e obedecer. 
 
- Sim, – disse Roberto – eu prometo.
 
Próximo Texto
Deixando uma marca...
Texto Anterior
Quando custa um milagre?
Igreja Adventista do Sétimo Dia de Mirandópolis
Rua Itaipú, 160 - Ao lado da estação metrô Pça. da Árvore
CEP: 04052-010 - Mirandópolis - São Paulo/SP

Fale conosco: comunicacao@iasdmirandopolis.org